Superficiais

Titulo: Superficiais;
Autora: Suzane Mello;
Gênero:Romance dramático;
Sinopse: Diana, 18 anos.
Uma mulher que teria tudo para crescer na vida, ao lado de um homem bacana... inteligente, Sim... eu sei que ela era de mais para ele, não pela Beleza, embora ela fosse verdaderamente bela, mas é que ela não ligava para o seu dinheiro,  para sua fama de galã ou para seu carrão que chama atenção por onde passa, ela viu nele o que as pessoas não via, ela se apaixonou pelas qualidades que ele não tinha.. nenhum pouco ! Mas ela preferiu sofrer... preferiu ficar chorando por um cara ruim e de mal caráter.
Era triste ver uns olho tão cheios de verdade imersos na superficialidade de um príncipe metido.
Essa história é referente a violência contra a mulher. Diana, doce e inocente, com um cara mau caráter como Christopher Mendes.
Link:https://my.w.tt/UiNb/CIYAZXyoVG

Sorteio imperdível

Queridos leitores!

  Ficamos muito honrados quando Paulo F. Diaz nos ofertou um de seus kits do seu livro Via Matrea, que fez um grande sucesso na bienal do livro no RJ, então em agradecimento a vocês por sempre estar presente em nossas postagens, visitando o nosso blog e claro para divulgar o trabalho do autor, vamos sortear esse kit.
  Logo a baixo segue as regras do sorteio e que venha muitos e muitos sorteios.


Entrevista com Lara Smithe

                                    



Boa Tarde!!!

Bem galera, eu trouxe  para vocês que nos acompanham mais uma entrevista maravilhosa com a minha autora favorita Lara Smithe, uma escritora dinamica e muito talentosa a qual admiro imensamente... Podemos também contar com algumas dicas para escritores e de certo modo conhecer seus novos projetos!!!Bora lá então!!!



1 – Em primeiro lugar, como foi para você escrever seu primeiro livro e como se preparou na criação dos personagens e segundo e não menos importante como foi ter que lhe dar diante da sua 1º publicação?

R:O meu primeiro livro (Incontrolável) surgiu a partir de uma história que eu li – não lembro no momento o nome – não gostei do final, fiquei com bronca do final. Então, veio a ideia de escrever uma trama, para experimentar como seria a minha criação. Eu não fazia ideia de como a história seria, ela só começou a surgir quando descobri o título. Foi uma experiencia prazerosa, pois assim que escrevi o primeiro parágrafo as ideias vieram como por mágica.

2 − O que te inspira a escrever e quais as suas fontes de pesquisa utilizadas para fazê-lo?

R:A bem da verdade eu não sei como as minhas inspirações acontecem, simplesmente elas surgem, e surgem em qualquer momento da minha vida. Pode acontecer quando estou assistindo um filme, escutando uma música, andando na rua, durante o meu sono ou do nada. Geralmente elas surgem enquanto estou escrevendo, mal termino uma história e já tem outra martelando em minha cabeça. Quanto as fontes de pesquisas, depende do tema, mas geralmente eu utilizo o google, livros ou alguém que domina o assunto.

3 – Cold Heart (Coração Frio) trada da deficiência visual de uma forma bem elaborada e consciente dos fatos, além de tratar de um trauma tão marcante como estupro. Qual é a dificuldade de escrever sobre assuntos tão polêmicos?

R:É bastante complicado, pois gasto a maior parte do meu tempo mergulhada em estudos para não errar o que estou narrando. Com a deficiência da Angel eu fiz bastante pesquisas, busquei fatos que mais se aproximasse ao que a minha protagonista viveria, e o assunto estupro, li muito a respeito e procurei me pôr no lugar da Angel, sentir as suas emoções, suas dores.

4 – Quais as diferenças entre publicação editorial e a independente? E qual das duas é a melhor para você para quem está começando em um mundo como esse?

R:Minha opinião pessoal: Publicar por uma editora ou independente, tem suas vantagens e desvantagens. Vantagens através de uma editora: Abrange o mundo das livrarias (editora grande), o escritor não fica responsável pelo o envio dos livros, não tem despesas de publicação. Desvantagens: o que ganha por cada livro vendido é muito pouco e só recebe a cada seis meses.
Vantagens de publicação independente: Pode lucrar até cem por cento se quiser, vai depender das suas escolhas e opções, recebe o lucro imediatamente. Desvantagens: Os custos e as responsabilidades da publicação ficam a cargo do escritor, só abrange os seus leitores, não há uma visualização do seu livro, o escritor tem que divulgar mais e isso toma muito do seu tempo.
Para mim, sou a favor da publicação que não ocupe muito do meu tempo. Não publiquei independente, e acho que não vou publicar. Estou com contrato assinado pela Pandorga com Cold Heart, o livro seria lançado na Bienal do Rio, mas como eu não pude ir, pois a editora me disse que não assumiria as minhas despesas aéreas e de hospedagem, e só fui saber disso faltando menos de um mês para o evento e não havia condições de me planejar para esta viagem, então eles não quiseram lança-lo, até agora eu não sei quando será o lançamento, a editora não me procurou até o momento. Estou pensando em lançar um dos meus livros pelo Clube dos autores, mas para isso eu preciso planejar e estudar o assunto com carinho. Tenho propostas de outras editoras, mas por enquanto estou só analisando os convites.

5 – Segundo informações o livro Recomeço foi baseado em uma história real que acabou mal. O que te levou a fazer um final tão diferente do o que deveria ser?

R:A vida real já é tão triste, e os livros nos dá a opção da fantasia, o autor tem esse dom de modificar o que é ruim, transformando-o em algo bom e exemplar, portanto não quis deixar a tragédia da vida real em meu livro, escolhi o amor como exemplo de vida.

6 – Quais as dicas que você daria a um escritor e \ ou escritora iniciante? E quais os seus novos projetos? Eles também estão ligados a espiritualidade assim como Kael – Renascendo para o amor e Kael nos braços do amor?

Dicas?! Eu acho que o autor tem que aproveitar tudo o que saí da sua mente. Eu costumo anotar tudo o que eu penso, até títulos de história, se ela surgir de repente já crio um documento no Word e guardo, pois, eu sei que logo vai surgir a trama.
Sim pretendo escrever outro romance com tema espiritualista, mas tramas assim requer tempo para ser estudada e incorporada em minha mente, creio que no início de 2019 tenhamos uma história nova com esse tema. Projetos novos não faltam; para este ano tenho três histórias para serem publicadas.
Hands that Heal (a história do dr. Allan) será publicada em outubro.
Tão Minha – terceiro livro da série Os Lafaiete ( Marcos e Alexia) acho que esta história vai surpreender. Será publicada em novembro
Senhor Estranho – este fecha os lançamentos de 2017
A Luz do Seu Olhar – romance lindo e apaixonante com uma trama inesperada – este dará início as publicações do ano de 2018.

Bem, é isso espero que tenham gostado!!!😍

:Nas páginas de um livro:

Nas páginas de um livro:

Lendo o romance épico de Romeu e Julieta
Eu me perco em meio as páginas do livro
E em todas elas eu procuro por um resquício do nosso para sempre.

Perdida em meio as palavras eu sou tomada por um sorriso involuntário
E divago entre uma lembrança e outra 
Tentando me convencer de que tudo o que vivemos não passa de um sonho
Mais mesmo que fosse, eu desejaria não acordar do meu pequeno infinito.

Submersa no meu próprio mundo vagueio por outras muitas histórias
Quem sabe nós nos encontremos em uma delas e não construímos o nosso final feliz
Amar você é como se enveredar em meio a essas páginas
Embora ja saiba o final, eu daria tudo pelo nosso recomeço.

Nas páginas de um livro posso recriar minhas memórias
E te manter vivo em mim, porque só assim posso me reencontrar.

Annie.



Meu Destino está na moda



Penélope Von Di é uma garota de baixa renda, que morava no subúrbio de Nova York. Com apenas 20 anos a mesma tinha um grande sonho em se tornar a maior estilista de moda da cidade, porém ao enfrentar grandes desafios como a falta de dinheiro para o investimento e o massacre emocional que todos em sua volta faziam para desmotivá-la. Ela teve que batalhar firmemente sozinha, em uma luta contra o mundo em troca de uma chance.
Até que um dia uma oportunidade de ouro surge em sua vida, de mostrar todo seu talento e evoluir na profissão, Penélope entusiasmada com a chance, deu o seu máximo para conseguir realizar o seu grande sonho.
Será que ela conseguiu realizar seu sonho? Até quando a vida esteve disposta em ajudá-la?
LINK PARA LEITURA: http://my.w.tt/UiNb/JVntq8R7vG

Momento Divulgação (Wattpad)






Fernando é um jovem bruxo da comunidade Munsol, onde além de bruxos é composta por feiticeiras e criaturas inestimáveis, o mesmo em busca de novas experiencias e aventuras decide se aventurar em meio aos humanos na esperança de encontrar neles algo que lhe acrescente em sua vida de bruxaria e também como um bom sucessor do trono. Até que por um acaso do destino Fernando conhece Aline uma linda garota, também muito jovem que é capaz de fazer de tudo para ser feliz já que as circunstancias colaboram pelo contrário. 
  Em meio a esse encontro cercado por um belo romance, chegará uma hora em que Aline precisará entrar para o mundo de seu amado, nessa situação quase impossível, Fernando mergulhará em uma jornada para encontrar a única forma capaz de realizar a vontade do casal.


5 Motivos para você escrever um livro!









1.     Porque escrever relaxa! É um ótimo meio de botar para fora tudo o que sentimos, construindo histórias.

2.     Porque a escrita pode ser considerada com hobbie, mas gera fins lucrativos, caso você queria divulgar sua história (óbvio)

3.     Você pode escrever sobre o que quiser, inventando um novo mundo, construindo uma nova realidade, indo contra sua atual. É por meio dos livros que podemos ter uma nova perspectiva de um mundo melhor e você pode colaborar para isso.

4.      Você pode ser reconhecida pela sociedade pelo seu talento, ou ser amada por uma multidão de leitores que se identificaram ao lerem, e te incentivam cada vez mais a continuar a escrever.

5.     E quinto, não menos importante. É uma chance de você quem sabe fazer um filme, vários filmes hoje em dia são inspirados em livros que viraram febre na atualidade.


Entrevista com Jonas Zair Vendrame



J
onas Zair, autor do livro Relatos de Sangue, ganhou um grande destaque no wattpad recentemente, levando ao delírio a massa de leitores amantes do gênero. Vale ressaltar que ele fez uma parceria com o escritor Hugo Renan, um brilhante escritor. Uma dupla perfeita, que resultou nesse grande sucesso.
O mesmo recentemente  assinou contrato com a editora Skull , ainda não temos previsão do lançamento desse livro, mas tudo indica que será um grande sucesso. O livro é muito bem escrito, uma escrita requintada com cenas detalhadas dando um certo impacto a cada capítulo.
 Relatos de Sangue com certeza vai deixar seu legado no wattpad e me atrevo a dizer que irá também atingir os leitores que ainda não conhece a plataforma, pela repercussão que está tendo nas redes sociais e pela publicidade.
Nós do garoto de Mil Histórias, não poderíamos ficar de fora e deixar de cobrir com exclusividade o lançamento dessa obra. Desde já agradecemos ao Jonas que aceitou nosso convite e carinhosamente respondeu nossas perguntas e nos deu toda a devida atenção.





Meu nome é Jonas Zair Vendrame, tenho 27 anos e sou casado a 5. Moro na cidade de Jundiaí, São Paulo. Sou um dos autores juntamente com meu amigo Hugo Renan do livro “Relatos de sangue – A fórmula de um psicopata” Que fez muita gente pirar a cabeça no Wattpad, e agora será publicado pela Editora Skull. Fora esse trabalho também sou autor do livro “O telefonema que não fiz” É o meu primeiro drama que está sendo postado semanalmente no Wattpad.
____________________________________________

Perguntas
1.   Como você iniciou sua carreira de escritor (a), o que te impulsionou nesse mundo?
R: Sempre fui muito fã de filmes e séries, principalmente suspenses e terror. Sempre imaginei como seria bom ter o controle nos enredos e decidir o destino de cada personagem, quem vive e quem morre. Então passei a escrever algumas coisas no Orkut como brincadeira e então passei a enxergar que tinha algum potencial, então passei a me dedicar a escrever para me perfeiçoar a cada dia, até hoje.

2.   Sua família te apoia? Como que eles te enxergam nesse meio?
R: Infelizmente nem todo mundo. Não que façam o contrário, mas também não motivam e não se interessam, é um pouco triste mas acho que essa é a realidade de quase todos os autores no mundo. Felizmente aqueles que apoiam me fazem muito feliz ao ponto de superar a outra parte.
Minha mãe é fantástica, minha esposa sempre esteve do meu lado nos projetos, e até minha sogra sempre acreditou no meu potencial e gosta de minhas estórias.

3.   Como é sua relação com seus leitores, você se mostra dinâmico (a) enquanto a eles?
R: Eu tento ser o mais próximo possível deles. São muito carinhoso(a)s, sempre mandando mensagens positivas e querendo mais de meu trabalho. No começo era mais fácil responder todo mundo, mas com o tempo foi ficando um pouco mais difícil pelo volume de pessoas mandando mensagens, mas eu faço o melhor que posso para responder cada comentário e mensagem!

4.   Qual sua primeira obra? O que te levou a desenvolver uma história como essa?
R: Se chama “Os implícitos Craig e Desmond” Escrevi com o Hugo Renan também. É um livro de ação com uma pegada de guerra civil em uma cidade do interior de São Paulo. Não tínhamos muita experiencia na época com a escrita mas queríamos algo inovador que ainda não existisse no mercado. Acho que conseguimos! Um dia ainda será publicado, mas por enquanto quem quiser dar uma conferida pode dar uma olhada no Wattpad.

5.   O que diria para seus fãs, leitores que estão lendo essa entrevista?
R: Só tenho a agradecer por cederem o tempo de vocês para acompanhar minhas obras, isso me faz muito feliz e valoriza muito o meu trabalho. Muito obrigado mesmo por me permitirem mostrar as coisas que faço com muito carinho para todos!

6.   Tem planos para o próximo ano? Nos conte um pouco deles.
R: Os planos para o ano de 2018 é divulgar muito o “ Relatos de sangue” já que o físico começará as vendas no começo de janeiro, então temos muito trabalho pela frente! Sabemos que escrever é apenas uma fração do trabalho árduo que um autor tem em sua carreira. Então de muitos eventos participaremos. Fora isso pretendo estar terminando meu livro solo, que é o meu primeiro drama. Chama-se “O telefonema que não fiz” É a primeira vez que saio da zona de conforto da escrita, mas estou ficando muito satisfeito com o desfecho. Quem quiser conferir também pode estar lendo no Wattpad.

7.  De onde vem tanta inspiração na construção de suas histórias, de uma música, filme ou série?
R: Com certeza de filmes e séries! Mas também livros geniais também ajudaram nas formações de ideias e conceitos.

8.  Qual sua opinião sobre a literatura brasileira? Se importa de destacar seu ponto de vista?
R: Infelizmente a literatura brasileira sofre com a falta de apoio da mídia e as grandes editoras. Fora que ainda somos uma porcentagem muito pequena de brasileiros que fazem leituras de livros. Ainda sim autores internacionais fazem mais sucesso em nosso território do que os nacionais. Isso faz parecer que nós autores brasileiros somos inferiores, mas existem tantas coisas geniais de cair o queixo entre nós!
Mas muitos escritores acabam por desistir por não conseguir publicar, ou não conseguir vender. Nós autores temos que nos unir para melhorar nosso cenário e tornar nossa profissão mais forte! Precisamos de mais editoras que acreditem e invistam em nosso trabalho que é tão bom quanto os internacionais! Quero até deixar aqui meu agradecimento à editora Skull por fazer possível o sonho de grandes autores brasileiros se realizarem!

Entrevista com Ray Tavares



Nós do Garoto de Mil História vibramos quando ela, Ray Tavares aceitou nosso convite para essa entrevista.
 Ela é uma grande escritora, seu livro '' OS DOZE SIGNOS DE VALENTINA'' ganhou destaque no wattpad esse ano e com todo esse sucesso Ray, publicou o livro na versão física, os leitores fora a loucura com essa viciante história.

Sinopse:

"     Isadora tinha certeza de que Lucas era o homem da sua vida. Até não ser mais. Um belo dia, durante o próprio aniversário, ela descobre da pior forma possível que ele a vinha traindo com a sua amiga da faculdade – seriam os seios fartos, a beleza inquestionável ou só mesmo uma tamanha sacanagem? Antes de qualquer conclusão, algumas certezas: seis anos jogados no lixo e um coração em milhões de pedaços.             
 O fundo do poço não tem fim para a até então espirituosa estudante de jornalismo, e ela se perde em filmes feitos para chorar, pizza e lembranças do maldito-amor. Tudo isso enquanto stalkeia diariamente o perfil do ex-namorado. A prima e melhor amiga, Marina, não se conforma e insiste em levá-la para uma night regada a bebida, boa música e caras interessantes, com o argumento de que "apenas um novo amor pode curar um coração partido".
   Não dá certo. Mas a menina recebe valiosos conselhos de uma exotérica funcionária da balada e descobre porque o seu relacionamento acabou: astrologia. Ela, ariana, o ex, pisciano, os dois juntos? Inferno astral. Bingo! A resposta para todos os seus problemas – ela só precisa encontrar o libriano perfeito e ser feliz para sempre.
   Porém, agora Isadora não está mais tão interessada em procurar um grande amor, mas sim em tentar entender mais sobre o zodíaco, decidindo fazer dele o seu trabalho final da matéria Jornalismo Online e criando assim "Os 12 Signos de Valentina", um blog escrito sob um pseudônimo e com apenas um objetivo: relatar as experiências amorosas que ela decide ter com cada um dos 12 signos.
    É óbvio que as coisas saem do controle, o blog vira uma febre da noite para o dia e Isadora encontra dificuldades em preservar a sua identidade dos fãs, dos amigos malucos e dos garotos com quem está se envolvendo. Valentina toma conta da sua vida e a transforma de "chifruda deprimida que não sai de casa" em "caçadora expert na arte da sedução", mostrando para Isadora que ela pode sim se divertir sozinha, E MUITO, e que ela sempre teve valor. As duas só não contavam com o óbvio: se apaixonar.




Sem mais delongas, vamos começar a entrevista. Eu Victor Silveira fiz algumas perguntas para ela, afim de saber mais sobre suas opiniões e futuros planos.

Oi. Meu nome é Raissa Carolina Tavares Jacobucci, mas eu encurtei para Ray Tavares porque ninguém é obrigado a falar esse nome imenso, né? Eu tenho 24 anos, sou formada em Gestão de Políticas Públicas pela USP, moro em Santana de Parnaíba, sou do signo de Áries e gosto de escrever, dormir e unicórnios fofinhos. Sou autora de “Os 12 Signos de Valentina”, publicado pela Galera Record, e mais várias histórias no Wattpad (quem quiser me seguir, o user é @Ray_Tavares).
____________________________________________

Perguntas
1.   Como você iniciou sua carreira de escritor (a), o que te impulsionou nesse mundo?

R: eu sempre gostei muito de ler, passei a minha infância lendo os gibis da Turma da Mônica e logo me tornei fã dos livros, então sempre fui apaixonada pela literatura. Escrever eu sempre escrevi, desde que me conheço por gente, mas a primeira história que publiquei online foi aos 13 anos – era uma fanfic de McFLY, minha banda favorita. Pré-adolescência é uma fase difícil, né? Acho que escrever me ajudou a passar por todas as novidades, tanto boas quanto ruins, era uma válvula de escape para mim.

2.   Sua família te apoia? Como que eles te enxergam nesse meio?

R: apoiam e sempre apoiaram! Mas também sempre mantiveram os meus pés no chão – eu tinha que ter um plano B caso não desse certo, esse era o acordo. Felizmente, hoje eu consegui publicar o meu livro por uma grande editora, mas permaneço no meu segundo trabalho porque ainda não posso viver exclusivamente da literatura. Mas eles me ajudam muito, em tudo que podem, viajam comigo, enviam coisas pelo correio, etc. São um ótimo apoio.
3.   Como é sua relação com seus leitores, você se mostra dinâmico (a) enquanto a eles?

R: cara, eu acho essa pergunta engraçada, porque eu não consigo entender qualquer relacionamento com os meus leitores que não amor eterno da minha parte, sabe? Eles estão lendo as minhas coisas, me incentivando, comprando, sendo legais comigo... não sei, acho que trato todos como meus amigos, porque não consigo encontrar outra maneira de trata-los.

4.   Qual sua primeira obra? O que te levou a desenvolver uma história como essa?

R: foi uma fanfic de McFLY chamada Gossip Boys, que parece uma novela mexicana de tanto drama e reviravolta que tem. Eu tinha 13 anos e queria uma vida em que eu me casasse com Thomas Fletcher (vocalista) – eu lia muita fanfic, mas sempre faltava alguma coisa, aí um dia em acordei e disse “vou escrever a minha própria, aí não vai faltar nada”.

5.   O que diria para seus fãs, leitores que estão lendo essa entrevista?

R: agradeceria por tudo o que eles já fizeram por mim e diria que eu prometo continuar entregando um conteúdo legal.

6.   Tem planos para o próximo ano? Nos conte um pouco deles.

R: sim! Tenho dois livros programados para o ano que vem. Um livro de contos com as escritoras Fernanda Young, Pam Gonçalves e Laura Conrado em que transformaremos heróis como Robin Hood e Peter Pan em heroínas e um livro próprio que deve ser lançado na Bienal do Livro de São Paulo que deve ensinar as pessoas a saírem da friendzone.

7.   De onde vem tanta inspiração na construção de suas histórias, de uma música, filme ou série?

R: de tudo isso aí e mais um pouco! Música, livro, série, filme, história que ouço no metrô, histórias que vivi... cara, juro, uma vez uma história sobre uma moeda me inspirou a escrever um livro inteiro. É muito louco esse negócio de inspiração, vem em momentos muito aleatórios.

8.   Qual sua opinião sobre a literatura brasileira? Se importa de destacar seu ponto de vista?

R: sempre li e amei os clássicos, mas foi só recentemente que os autores nacionais começaram a tomar conta da parada dos livros comerciais, e eu acho isso maravilhoso! Adoro livros brasileiros e autores brasileiros, tenho muito orgulho de todo mundo que está junto comigo nessa batalha diária de fazer com que o brasileiro leia mais.

Ray, nós do Garoto de Mil Histórias queremos de agradecer de verdade por ter aceitado nosso convite, ficamos felizes em poder divulgar seu trabalho e esperamos ter ajudado um pouquinho.

Entrevista com Alex Barbosa Lino






  Sou Alex Barbosa Lino, mais conhecido como Alex BL, autor de “Toques Invisíveis”, o meu primeiro livro, e apaixonado por criar histórias.
  Quando eu era criança, escrevia em um caderninho, depositava toda a minha imaginação ali, e isso era praticamente uma terapia. O gosto pela escrita vem desde pequeno (como pode perceber), e foi no ano de 2013 que decidi escrever um livro de verdade. Tirei um texto de um de meus cadernos, transformei menos de 30 páginas em aproximadamente 200 páginas, e tive uma sensação incrível ao terminar a obra.
  A publicação do livro demorou porque procurei aprimorar meus conhecimentos com profissionais da área. Recorri a várias pessoas experientes, aprendi bastante coisa, tentei colocar mais ideias no papel nesse meio tempo, e no ano de 2016, consegui a realização de publicar meu primeiro trabalho como escritor.

Minhas redes sociais são estas: ↓↓↓
FACEBOOK: 👍ALEX BARBOSA LINO👍
https://www.facebook.com/alex.barbosalino
INSTAGRAM: 📷@ALEXBARBOSALINO📷
https://www.instagram.com/alexbarbosalino
SNAPCHAT: 👻ALEXBLOFICIAL👻
WATTPAD: @LXAlexBL

 Fizemos algumas perguntas para o Alex afim de descobrirmos mais sobre ele, suas opiniões e quais seus planos literários para o próximo ano!

  1   Como você iniciou sua carreira de escritor (a), o que te impulsionou nesse mundo?

Escrever sempre foi uma forma de eu expressar minhas ideias. A minha imaginação é muito fértil, estou sempre tendo ideias para histórias, textos, contos… E isso foi se tornando hábito. Não lembro exatamente o que ocasionou isso, o que me fez ter o gosto pela escrita, mas acredito que contar histórias seja uma forma de viajar para uma outra dimensão, a um lugar que transmite várias sensações.
O que me impulsionou a seguir carreira foi mais um incentivo, na verdade. Minha ex-professora do primeiro ano do ensino fundamental colocou na minha cabeça que eu tinha potencial e que eu poderia colocar todas as minhas ideias no papel. Nos encontramos no ensino médio, eu estava no terceiro ano, me preparando para a faculdade, e coincidentemente ela começou a trabalhar no mesmo colégio onde eu estudava. Foi justamente ela que me propôs a escrever “Toques Invisíveis”, publicar e levar a história para a prateleira de muitas pessoas.

    2 Sua família te apoia? Como que eles te enxergam nesse meio?

Minha família me apoia, eles sempre acreditaram (e ainda acreditam) no meu potencial. Quando lancei meu livro, eles estiveram presentes em alguns eventos, sempre na maior empolgação, e tendo aquele sentimento de alegria por ter um escritor na família.

3  Como é sua relação com seus leitores, você se mostra dinâmico (a) enquanto a eles?

Sempre procurei ter algum vínculo com os meus leitores. No wattpad, conseguimos manter contato, mas eu queria mais que isso. Depois de um tempo, passei a usar as redes sociais pra divulgar meu livro, e quando tive contato com alguns leitores pessoalmente, decidi abrir uma conta no snapchat pra ter mais proximidade. Confesso que não tinha conhecimento sobre o aplicativo, mas acabei aprendendo e viciando (risos). Enfim… Hoje, utilizo bastante o facebook, o instagram, tento manter um contato diário e sempre procuro trazer novidades pra eles. Felizmente, somos próximos e tento atender a todos.

4 4 Qual sua primeira obra? O que te levou a desenvolver uma história como essa?

Minha primeira obra foi “Toques Invisíveis”.
Eu sempre quis escrever uma história sendo narrada por um personagem masculino, com uma perspectiva mais romântica da vida e das coisas. Quando assisti ao filme “16 luas”, vi que o personagem principal (Ethan Wate) é um garoto. Depois descobri que o filme é uma adaptação. Fiquei feliz pela descoberta e isso me inspirou a escrever “Toques Invisíveis”, porque aconteceu tudo muito rápido: recebi o convite pra escrever uma história, assisti ao filme “16 luas”, conheci o livro e a ideia foi fluindo.

5  5  O que diria para seus fãs, leitores que estão lendo essa entrevista?

Tenho gratidão por tudo que eles me proporcionam, por acreditarem no meu potencial, por me acompanharem… e também quero dizer que vocês me inspiram.
Sempre serei grato. E podem ter certeza que muitas histórias ainda virão, e muitas novidades, claro.

6  6  Tem planos para o próximo ano? Nos conte um pouco deles.
Ainda estou planejando, participando de algumas conversas e criando projetos, nada certo ainda. Mas para este ano vou continuar focado na história que está disponível no wattpad, “Confissões de uma família (quase) perfeita!”, e preparar uma outra pra postar na plataforma. Quero sanar as expectativas do pessoal e fazer a galera ter várias sensações. Estamos aí pra isso (risos).

 7  De onde vem tanta inspiração na construção de suas histórias, de uma música, filme ou série?

Geralmente, a inspiração vem de algum filme ou livro, mas não consigo ser fiel ao autor, gosto de ter ele como referência pro meu eu e colocar outras coisas no papel. É meio que automático, pego situações do meu dia a dia, junto com a mente do autor e tudo vai fluindo. Quando percebo, a história está completamente diferente do livro, do filme, e sinto que está do jeito que eu queria.
Ao escrever, costumo ouvir músicas como trilha sonora para cada trecho, e dependendo do momento, pode até tocar um som agitado, ou até mesmo calmo.

8   8 Qual sua opinião sobre a literatura brasileira? Se importa de destacar seu ponto de vista?

Acredito que a literatura brasileira está evoluindo. Poucas pessoas enxergam isso, mas a nossa realidade quanto a escritores está mudando. As pessoas precisam acreditar mais em si e colocar no papel suas ideias. Escrever pode parecer algo difícil, mas pra algumas pessoas não é, e se torna algo bom, prazeroso. É preciso ter confiança, persistir e mostrar que essa realidade é outra. Uma das razões que estão fazendo o pessoal ler mais é o aplicativo wattpad, que oferece várias histórias, e isso é algo que ajuda bastante, tanto os autores quanto os leitores.


Aqui a baixo vou deixar as capas dos livros do Alex para o nosso momento de divulgação, espero que tenham gostado da nossa entrevista e continue acompanhando o nosso trabalho e o Alex, um escritor nacional que vem com tudo ai na nossa atual realidade literária